Viegas e Filhos

A Viegas e Filhos é uma empresa de instalação de sistemas de ar condicionado e elétricos com mais de 20 anos no Mercado. Com trabalhos realizados nas mais diversas tipologias, sejam elas uma moradia de luxo na Quinta Patino ou Restaurantes como o Butchers Saldanha, escritórios na Rua Castilho ou lojas no Freeport.

Com o aumento da sua dimensão e relevância no Mercado tornou-se necessário aumentar as suas instalações e com isso trabalhar a imagem projetada pela empresa.

O projeto da nova Sede engloba num espaço a vertente de gestão, o atendimento ao cliente, a armazenagem de produto e peças e a preparação e fabrico. Esta ocupará um armazém em Alhos Vedros, com duplo pé-direito com uma grande área envidraçada para o exterior.

O espaço pretende mostrar as duas vertentes da empresa, Ar Condicionado e Eletricidade, com a exposição de produtos das principais marcas em expositores e das unidades interiores de de ar condicionado comercializadas.

Foi criada uma faixa preta que faz a forra das paredes do piso 0 que é a base que recebe o logótipo da empresa e um painel LED com imagens das obras realizadas e novos produtos. O balcão em madeira de sucupira e pedra estremoz pele de tigre destacam-se sobre o fundo preto.

A escada de acesso ao piso superior terá degraus em madeira de sucupira suspensos da parede.

Cliente: Viegas e Filhos Ano: 2020 Fase: Em orçamentação da obra 

The Workstore

The Workstore será um espaço de cowork no Centro da Cova da Piedade próximo do Centro de Almada, e vem de encontro à forte procura de espaços de trabalho partilhado, com diferentes tipologias de uso que vão dos postos individuais de trabalho em secretária, a postos flexíveis ou a gabinetes individuais. The Workstore diferencia-se da oferta existente pela sua arquitectura descontraída de inspiração industrial. O espaço tem dois pisos, sendo um deles um entre-piso aberto sobre o piso inferior. O espaço tem um pé-direito generoso, apresentando dois grandes envidraçados para o exterior.

A paleta de materiais tem como base o cimento, ao qual é adicionado o antracite e a madeira para dar calor ao espaço. Este é pontuado pela presença de elementos como a parede graffiti, uma parede verde com o logótipo junto à entrada e a relva no piso superior na zona de lounge que lhe dão o espírito jovem e descontraído pretendido para o espaço.

Cliente: Particular Ano: 2020 Fase: Em licenciamento 

Escritório Kora

O escritório localiza-se no Largo de Carnide e desenvolve-se em três pisos, tendo como elemento de charneira, o corpo central do Edifício que interliga os três pisos, à volta do qual se desenrola a escada. No primeiro piso, este volume alberga a instalação sanitária, estando revestido com um ripado de madeira de Pinho de Riga, material escolhido para o revestimento do pavimento. O branco foi o material escolhido para as paredes e armários e bancada da cozinha de modo a não fechar o espaço que apresenta uma área pequena por piso. No tecto foram propostos elementos suspensos em gesso cartonado que demarcam as duas zonas de utilização deste piso, a zona de trabalho, com a sua secretária de quatro postos, e a cozinha, estando a laje de tecto à vista, tendo acabamento em microcimento.

A casa de banho tem um ambiente escuro, com paredes e pavimento forrados em cerâmico antracite, que contrasta com o tom quente do pinho do armário da bancada, e com o branco do tampo e das loiças sanitárias.

No segundo piso encontra-se o gabinete de direção, que tem um ambiente descontraído. O corpo central forrado a ripado de madeira termina neste piso e faz a separação entre a escada e o gabinete. Sobre a escada foi desenhada uma clarabóia que traz luz natural ao interior. O tecto do gabinete segue a forma do telhado , e as três janelas de mansarda contribuem para a luz natural suave do interior. A mesa de reuniões é também uma mesa de snooker. O armário existente numa das paredes foi forrado com fotografias de obras realizadas pela Kora. 

Cliente: Kora     Ano de Projecto: 2016-2017     Fase: Construído

Castilho 213 - Escritórios

O Edifício Castilho 213 foi construído em 1978 tendo estado arrendado à Câmara Municipal de Lisboa até 2014. Com a saída da Câmara e a necessidade de voltar a colocar o imóvel no mercado optou-se por fazer uma renovação total da sua imagem. 

A principal intervenção será realizada na fachada principal onde é proposto o alargamento dos vãos dos escritórios orientados a nascente para dar mais luminosidade ao interior e tirar partido da vista sobre o Parque Eduardo Sétimo, Castelo e Rio. Os vãos serão de correr de cor antracite, cor que irá revestir os pilares entre vãos e a laje da varanda. O revestimento branco em mármore Estremoz será mantido. Esta intervenção irá reforçar a horizontalidade dos diferentes pisos que constrastam com a verticalidade da pedra branca. 

O granito preto da fachada que inspirou as faixas antracite na fachada principal será trazido para o hall de entrada no pavimento e escada. O contraste entre branco e preto é complementado com o ripado de madeira que irá forrar as paredes do hall dando ao interior um tom quente. 

O ripado será usado também no hall dos pisos para criar uma imagem global coerente nas zonas comuns. 

Os materiais dos escritórios serão  renovados. Optou-se por uma madeira escura no pavimento que irá contrastar com o branco das paredes e o cinza claro do tecto de placas metálicas 60x60. Os sanitários serão também renovados sendo o seu layout alterado com uma bancada de lavatório comum e sanitários separados. A reformulação dos sanitários permite que seja criada uma copa. 

 

Cliente: Condomínio do prédio     Ano de Projecto: 2016     Fase: Em construção

LEVEZA Centro de Estética-Lisboa

O Centro de Estética LEVEZA localiza-se em Lisboa, no Alto dos Moinhos e ocupa um Edifício do início dos anos 90 anteriormente ocupado como Restaurante, Bar e Discoteca estendendo-se por 3 pisos acima do solo e 2 pisos abaixo do solo. Este apresenta dois corpos, um de forma cilíndrica e outro de forma irregular por onde se faz a entrada.

O piso térreo será ocupado por um Cabeleireiro. A entrada para o espaço será feita por um espaço que acumula as funções de recepção e de sala de espera, sendo marcado pela presença do logótipo Leveza e pela escada que dá acesso ao piso superior, tendo uma forte relação com o Cabeleireiro que se desenvolve no corpo cilíndrico.

A forma circular e a presença de vidro a toda a volta deste espaço foi uma condicionante na distribuição interior, tendo-se optado por tirar partido dessas mesmas condicionantes como base de projecto, sendo o espaço proposto marcado pela presença do corpo de Manicure central de forma radial. A forma radial dos bancos, o tecto cilíndrico rebaixado e o candeeiro central pretendem criar um espaço dentro do espaço dando privacidade aos seus utilizadores mantendo ao mesmo tempo uma forte relação com os espaços circundantes.

Os postos de corte de cabelo estão dispostos radialmente junto ao envidraçado exterior e são marcados pelo grande espelho desagarrado do pavimento e tecto que lhe dão leveza e profundidade pelos reflexos dos restantes espaços envolventes.

Os expositores do espaço de venda de produtos são também radiais e o seu desenho procura tirar partido das cores fortes do logótipo.

Os materiais propostos, microcimento cinza e as cores branco e preto marcam o espaço funcionando de base neutra para os apontamentos de cor e forma do mobiliário.

O piso 1 será ocupado pelo Centro Estético composto por sete gabinetes, cinco deles no corpo cilíndrico. A sala de espera deste piso serve também de local de relaxamento entre tratamentos.

A atmosfera interior projectada para os gabinetes pretende dar ao utilizador uma sensação de conforto, razão pela qual se optou por materiais como a madeira no pavimento e mobiliário e papel de parede com textura de linho nas paredes que dão calor ao espaço.

Cliente: Esteves & Ferreira, Lda     Ano de Projecto: 2014     Fase: Concluído

Escritório Grupo SEA ME-Lisboa

O escritório do Grupo SEA ME está localiza-se no Chiado numa localização central em relação aos seus Restaurantes.

O projecto de remodelação do escritório segue a linguagem dos espaços do grupo, trendy, industrial e jovial.

Para reforçar a relação com a excelente vista sobre o Castelo e o Rio proporcionados pelo envidraçado virado a Nascente optou-se por juntar os espaços mais encerrados (gabinete, sala de reuniões, bar e WC) num dos lados para criar um open-space comum que tira partido da muita luz deste espaço.

O tecto existente em betão foi deixado à vista e a separação dos espaços do open-space é feita por três planos brancos de tecto suspenso que definem os limites entre a recepção, a zona de trabalho e a administrativa.

O Bar e a entrada inspiraram-se na imagem do Prego da Peixaria, com recurso a madeira de palete no expositor de vinhos e no balcão e aos dois candeeiros suspensos sobre o balcão.

Cliente: Laboratório dos Sabores, Lda.     Ano de Projecto: 2014     Fase: Construido

Terminal de Fátima

O projecto de remodelação do Terminal da Rodoviária do Tejo de Fátima renovou a imagem exterior do Edificio melhorando a sua eficiência energética pelo recurso ao sistema de fachada ventilada com isolamento térmico. 

A proposta Arquitectónica simplificou a geometria do Edifício que se apresentava algo desconexa, criando uma leitura de dois volumes apoiados um sobre o outro que interligam as diferentes profundidades e volumetrias actuais da fachada. 

O revestimento escolhido foi Viroc pela sua textura cinza betão que confere ao piso térreo o ar tectónico de embasamento pretendido, ficando aqui com o seu aspecto de betão natural recebendo um verniz de protecção anti-grafitti mate da CIN. No piso 1 os painéis foram pintados com tinta de acabamento aço corten da Hempel. 

Cliente: RODOVIÁRIA DO TEJO Ano de projecto: 2018-2019 Fase: Construído

Refeitório Campus Universitário - Uige

O refeitório do Campus Universitário do Uíge irá dar apoio à população estudantil do mesmo.

O projecto surgiu no Atelier numa fase avançada de desenvolvimento do mesmo, tendo já algumas premissas pré-estabelecidas nomeadamente o sistema construtivo em estrutura metálica e o revestimento em painél sandwich, estando numa fase de reorganização do seu programa e distribuição interiores.

O papel da 4+Arquitectos consistiu na reorganização do layout interior dotando-o de uma cozinha adequada ao número de refeições servidas no Refeitório de Alunos e de Professores. O Edifício conta ainda com um Bar e WC de alunos, para além dos demais espaços de serviço de apoio à cozinha e seus empregados.

A imagem Arquitectónica proposta para o Edifício procurou afastar-se da imagem tradicional deste sistema construtivo, desconstruindo o volume do Edifício que se passa a ler como uma pala de cor cinza prata projectada sobre a entrada, que assenta sobre um corpo mais leve de cor creme.

A pala projectada protege o grande envidraçado da exposição solar excessiva criando um espaço de reunião para os alunos, sendo uma praça aberta sobre o Campus. O envidraçado corresponde a um dos alçados dos Refeitórios, banhando de luz natural o interior.

As soluções construtivas e os materiais propostos conseguiram fazer desta uma obra com custos controlados.

Cliente: VSV Angola     Ano de Projecto: 2013     Fase: Obra em curso

Sede Animarket - Luanda

A Animarket está presente no mercado angolano desde 1998.

As suas instalações em Luanda encontram-se actualmente dispersas por duas localizações distantes da Cidade criando problemas logísticos e funcionais no dia a dia da empresa. As novas instalações contemplam a vertente de habitação, armazém e escritórios num espaço melhorando assim a sua eficiência.

A fachada do Armazém é marcada pelo grande envidraçado do Showroom e a pala que a protege da exposição solar. O vão rasgado dos escritórios do piso superior pretende dar uma leitura de horizontalidade ao Edifício, em especial quando todo o empreendimento estiver construído, dado que nesta primeira fase apenas vai ser construído o Armazém da Animarket prevendo-se no futuro a sua expansão com outros dois Armazéns que poderão ser utilizados pela empresa ou para arrendamento.

A moradia localiza-se num dos topos do terreno, na lateral do Armazém, sendo um volume estreito e comprido. A moradia distribui-se em três áreas, estando no piso 0 a zona social que se expande para o exterior com uma piscina e jardim; a área mais técnica constituída pelos quatro lugares de estacionamento no interior do lote, casa do segurança, tratamento de roupa e gerador. No piso 1 localiza-se a área social da moradia, constituída por cinco suites.

Cliente: Animarket     Ano de Projecto: 2014     Fase: Obra em curso

Luanda Office Center-Luanda

Projecto: Em colaboração com Dhárius - Gestão e Estudos de Projectos

O luanda office center localiza-se a 15 km do Centro de Luanda, em Belas – Benfica, na Avenida Lar do Patriota. Terá 6 escritórios com áreas de 55 a 328m2, num total de 877m2 de área locável.

A imagem do edifício é marcada pelo contraste entre três volumes, desfasados entre si, que dão ao edifício verticalidade e imponência. O edifício será revestido a alucobond nos dois volumes principais em contraste com lâminas de sombreamento lacadas na cor cinza antracite no volume central.

O corpo na fachada principal, aberto sobre a avenida lar do patriota, é um volume que se propõe com uma elevada transparência proporcionada pela sua fachada totalmente envidraçada. As palas de sombreamento que protegem a fachada da incidência dos raios solares conferem-lhe horizontalidade e escondem a leitura dos 4 pisos.

No volume da fachada tardoz propõe-se uma imagem marcadamente mais orgânica e vertical, gerada pela volumetria dos módulos de 3.60x1.0m que o compõem. Estes correspondem a vãos e ao revestimento da fachada. A sua distribuição desencontrada e os padrões gerados pelo seu relevo e pelo contraste entre o cheio dos módulos de revestimento e do vazio dos vãos proporciona tridimensionalidade e organicidade.

Cliente: DHARIUS Ano de projecto: 2013 Fase: Estudo Prévio

Casino-Luanda

O Casino localiza-se próximo de Viana a cerca de 20km de luanda, junto à via rápida Luanda-Viana. 

A relação com a velocidade da via rápida e o afastamento do Edifício à via levaram à opção por uma fachada à escala da via rápida que se assume como um volume em betão cinza marcado pelo ritmo de pilares na fachada principal. Foi proposto um espelho de água em frente ao Edifício sobre a garagem em cave para reflectir a fachada e aumentar a sua presença. O elemento água marca a entrada e projecta-se para o interior sob o pavimento de vidro.

No interior o pé-direito triplo do Hall cria uma imagem de imponência e escala. Este espaço irá receber o Piano-Bar e será o centro do Edifício que interliga todos os pisos e espaços. O cruzar no espaço das escadas rolantes e o recurso a painéis retro-iluminados com várias cores irão dar ao espaço vida e movimento.

Cliente: BUG SGPS Ano de projecto: 2011 Fase: Estudo Prévio

Mais artigos...