Moradia Alcântara

A construção original data do século XIX, apresentando à data um elevado estado de degradação e abandono. O telhado há muito que deixa entrar água para o interior o que levou a que no alçado sul, a parede exterior de cantaria aparelhada apresente um avançado estado de ruina, ao contrário das restantes paredes exteriores, que apesar de degradadas estão em condições de serem reabilitadas.

A proposta de Arquitectura irá reabilitar e ampliar o edifício existente, adicionando-lhe um piso, o qual irá manter a traça típica do Bairro. Em contraste com a fachada principal e lateral de carácter tradicional em linha com a imagem do Bairro, a fachada tardoz terá um carácter contemporâneo e minimal. Para quebrar a leitura de uma fachada de três pisos, optou-se por desfragmentar a mesma, tanto em termos de acabamentos, como de volumes nos diferentes pisos. O piso inferior será marcado pelos vãos rasgados da sala e cozinha e a forra de madeira que se estende para as paredes laterais do logradouro; o piso 0 terá um volume saliente branco, com um rasgo horizontal correspondente à varanda do escritório e zona de tratamento de roupa, com prumos verticais e paredes em prumos de madeira; o piso dos quartos será revestido a zinco com 6 vãos de leitura vertical.

Cliente: João     Ano de Projecto: 2018     Fase: Em Licenciamento